Participantes

Coordenação

Ricardo M. Pimenta

É pesquisador 2 do CNPq (bolsa de produtividade) e Jovem Cientista do Nosso Estado FAPERJ (2018 – 2020). Pesquisador Associado do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Professor Permanente do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação (PPGCI/IBICT-UFRJ). Historiador graduado (2003) pela Universidade Gama Filho - UGF com pós-graduação em História do Brasil (2005) pela Universidade Cândido Mendes - UCAM. Possui mestrado em Memória Social e Documento (2006) pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO, e doutorado em Memória Social (2010) pela mesma instituição, com estágio doutoral (2007 - 2008) na École des Hautes Études en Sciences Sociales - EHESS de Paris. É líder do Grupo de Pesquisa Informação, Memória e Sociedade, registrado no diretório do CNPq e coordena o Laboratório em Rede de Humanidades Digitais do IBICT (Larhud/COEPE/IBICT). Pesquisador Associado do Laboratório Interdisciplinar sobre Informação e Conhecimento (LIINC/UFRJ) e membro da Rede Latino-Americana de Estudos sobre Vigilância, Tecnologia e Sociedade (LAVITS). Durante o biênio de 2012-2014 foi membro da Comissão de Altos Estudos do Centro de Referência das Lutas Políticas no Brasil (1964-1985) - Memórias Reveladas, no Arquivo Nacional. Tem interesse no campo de diálogos e análises sobre informação, memória e seus lugares/dispositivos; aspectos políticos e econômicos do controle da informação; seus mecanismos de vigilância (surveillance); e ciberespaço em perspectiva sociológica e histórica. Possui interesse nas reflexões concernentes ao papel do documento e da tecnologia para os estudos sobre a Memória, o Esquecimento e as Humanidades Digitais.

Pesquisadoras e Pesquisadores

Arthur Coelho Bezerra

Pesquisador do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT/MCTI). Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI/IBICT-UFRJ). Coordenador do grupo de pesquisa Escritos - estudos críticos em informação, tecnologia e organização social. Pesquisador associado do Núcleo de Estudos da Cidadania, Conflito e Violência Urbana (NECVU/UFRJ) e do Laboratório Interdisciplinar sobre Informação e Conhecimento (LIINC/UFRJ). Membro da Rede Latino-Americana de Estudos sobre Vigilância, Tecnologia e Sociedade (LAVITS) e do grupo de pesquisa Perspectivas Filosóficas em Informação (Perfil-i). Doutor em sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com pós-doutorado também pela UFRJ. Mestre em sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ) e bacharel em produção cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Foi professor substituto da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e professor colaborador da UFRJ. Autor do livro Cultura ilegal: as fronteiras morais da pirataria (com prefácio escrito por Howard Becker) e de artigos sobre teoria sociológica, cultura, informação e tecnologia

Cristiane Costa

Professora e coordenadora do curso de Jornalismo da Escola de Comunicação da UFRJ. No pós-doutorado do Programa Avançado de Cultura Contemporânea Pacc-UFRJ, desenvolve pesquisa sobre novas estratégias narrativas para as mídias digitais. Com Heloisa Buarque de Hollanda, assinou a curadoria dos ciclos Polo Digital e Oi Cabeça, no Centro Cultural Oi Futuro, que trouxeram alguns dos maiores nomes da cibercultura, como Janet Murray e Pierre Levy, para o Brasil. Foi editora do caderno Ideias, suplemento literário do Jornal do Brasil e do Portal Literal.  Atualmente é editora do site Zona Digital.

Fabio Gouveia

Fábio Castro Gouveia concluiu o Mestrado em Ciências (Microbiologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1998, e o Doutorado em Ciências (Educação, Gestão e Difusão em Biociências) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2007. Atualmente é Tecnologista em Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz. Atua na área Ciência da Informação com ênfase em Estudos Métricos da Informação - Webometria e Altmetria e na área de Divulgação Científica e Comunicação em Saúde, com ênfase em Museus e Centros de Ciência, Internet, Multimídias e Design de Interação.

Ilana Strozenberg

Graduada em Sociologia e Política pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1974), tem graduação em Études Litteraires - Universite de Paris IV (Paris-Sorbonne) (1970), é especializada em Antropologia Social pelo Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1975) e Doutora em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1997). Professora Associada da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro e coordenadora do Programa de Pós-Doutorado do PACC (Programa Avançado de Cultura Contemporânea) do Faculdade de Letras/UFRJ, suas pesquisas investigam temas relativos às diferenças culturais no contexto urbano brasileiro contemporâneo, as articulações entre suas diferentes expressões, o impacto da novas tecnologias sobre a cultura urbana e sobre as relações hierárquicas tradicionais.

Ivana Bentes

Doutorado em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1997). Graduada em Comunicação Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1986) e mestrado em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1991). Atualmente é professora associada do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFRJ. Foi diretora da Escola de Comunicação da UFRJ de 2006 a 2013. Foi Secretária de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura do Brasil de janeiro de 2015 a maio de 2016. Atua na área de Comunicação e Cultura, com ênfase em Teoria da Comunicação, Políticas Culturais, Cultura de Redes, e nos seguintes campos: estética, mídia, audiovisual, cinema, imaginário social, pensamento contemporâneo e cultura digital. Atualmente se dedica a dois campos de pesquisa: Estéticas da Comunicação, Novos Modelos Teóricos no Capitalismo Cognitivo (CNPq) e Periferias Globais: produção de imagens no capitalismo periférico. Desde 2009 é Coordenadora do Pontão de Cultura Digital da ECO/UFRJ. É curadora na área de arte e mídia, cinema, audiovisual.

Liz-Rejane Issberner

Pesquisadora titular do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia / IBICT. Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, no âmbito do convênio IBICT/UFRJ. Pós-doutorado no Institut de Recherche pour le Développement (IRD-Paris) no Programa Estágio Sênior no Exterior da CAPES. Doutorado e Mestrado em Engenharia de Produção pela COPPE/Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na área de Inovação Tecnológica e Organização Industrial. Doutorado sanduíche no centro de inovação do Science Policy Research Unit da Universidade de Sussex, Reino Unido. Graduação em Economia pela Faculdade de Economia e Administração da UFRJ. Coordenadora-Geral de Indicadores do Ministério de Ciência e Tecnologia entre 2008 e 2009. Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação-IBICT/UFRJ no biênio 2013/2014. Pesquisadora e líder do grupo de pesquisa: Informação, conhecimento, inovação e sustentabilidade ambiental. Desenvolve estudos e pesquisas nas áreas de: inovação, ecoinovações, sustentabilidade socioambiental, políticas e informação em meio ambiente, participação social nas política socioambientais, redes sociais e tecnológicas

Luana Farias Sales Marques

Doutora em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação do IBICT/UFRJ (2011-2014). Mestre em Ciência da Informação pelo convênio UFF/IBICT (2004-2006), Graduação em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade Federal Fluminense (2003). Atuou como Analista em C & T da CNEN, no Instituto de Engenharia Nuclear, participando da criação da linha de pesquisa de Gestão do Conhecimento Nuclear. Atuou ainda como docente do curso de graduação em Biblioteconomia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO e Universidade Federal Fluminense, ministrando disciplinas relacionadas à Organização do Conhecimento. Atualmente é Analista em C & T do MCTIC/IBICT, atuando como docente do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação do convênio IBICT-UFRJ. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Organização e Representação do Conhecimento e Recuperação de Informações, atuando principalmente nos seguintes temas: Taxonomias, Ontologias, Vocabulários Controlados, Tesauros, Terminologia e Software de Tesauro. Possui interesse em tópicos ligados à Comunicação Científica, Tecnologia de Informação e Gestão do Conhecimento e desenvolve pesquisas especificamente nas temáticas de e-Science, curadoria digital de dados de pesquisa, biblioteca digital, metadados, repositórios institucionais, repositórios de dados, Sistemas CRIS e objetos digitais.

Marcia Teixeira Cavalcanti

Doutora (2014) e Mestre (2002) em Ciência da Informação, pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), convênio Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) (1991) e em Letras Português-Literatura pela Sociedade de Ensino Superior Estácio de Sá (UNESA) (2006). Professora do curso de Administração da Universidade Santa Úrsula (USU) onde é membro do Colegiado do Curso. Leciona nos cursos de Direito e Psicologia (USU). Membro do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONEP/USU) e Editora da REASU - Revista Eletrônica de Administração da Universidade Santa Úrsula. Professora dos cursos de Administração e Pedagogia das Faculdades Integradas Maria Thereza (FAMATH). Atuação na área de Ciência da Informação, com ênfase nos temas: memória, patrimônio, centros de documentação, ética da informação, gestão do conhecimento. Participação nos GPs: Perspectivas Interdisciplinares do Desenvolvimento Regional - USU (pesquisador e vice-líder); InfoÉtica - UFF (pesquisador); Informação, Memória e Sociedade - IBICT (pesquisador); Gestão, organização e recuperação de dados, informações e conhecimento científico - IBICT (pesquisador).

Marcelo Fornazin

Professor Adjunto no Instituto de Computação da Universidade Federal Fluminense (UFF). Doutor em Administração pela Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (EBAPE/FGV), possui Bacharelado (2006) e Mestrado (2008) em Ciência da Computação pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP). Integrante do Grupo Temático Informação, Saúde e População da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (GTISP/Abrasco), atua também no Programa de Pós-Graduação em Informática da Unirio (PPGI-Unirio) e no Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação IBICT-UFRJ. Trabalhou como Professor na área de Tecnologia da Informação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2015-2017), como Especialista em Gestão de Tecnologia de Informação no Ministério da Saúde (2009-2013), e como Gerente de Projetos na empresa MStech Consultoria (2006-2009). Tem experiência na área de Ciência da Computação e Tecnologia da Informação, com ênfase em Gestão de Tecnologia da Informação, Governo Eletrônico e Computação Social. Atua principalmente nos seguintes temas: planejamento e gestão de TI, avaliação e projetos e políticas públicas de TI, desenvolvimento de sistemas de computação, desenvolvimento de soluções de informática na saúde e na educação.

Marco Andre F. Schneider

Pesquisador adjunto do Ibict. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação – PPGCI – Ibict-UFRJ. Professor adjunto do departamento de Comunicação da Universidade Federal Fluminense (UFF-Niterói-RJ) e do mestrado em Mídia e Cotidiano (PPGMC), do Instituto de Arte e Comunicação Social (IACS-UFF). Possui estágio pós-doutoral em Estudos Culturais, pelo Programa Avançado de Cultura Contemporânea (PACC) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ-2012). Doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (ECA-USP-2008). Mestre em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO-UFRJ-2003). Bacharel em Comunicação Social, com habilitação em Produção Editorial (ECO-UFRJ-1999). Pesquisador Associado do PACC-UFRJ. Possui um livro de poesia, três capítulos de livro e diversos artigos publicados nos principais periódicos do Brasil e da América Latina, e em dois de Portugal. Vencedor dos concursos de ensaio Pensar a Contracoriente (Cuba-2003) e Mário Pedrosa, sobre arte e cultura contemporâneas (Brasil-2010). Trabalha na área acadêmica desde 2003, lecionando diversas disciplinas teóricas em cursos de comunicação e ciência da informação. Interesses atuais de pesquisa: ética, epistemologia e economia política da informação, da comunicação e da cultura. Músico e escritor. Líder do grupo de pesquisa Perfil-i (Perspectivas Filosóficas em Informação). Membro da Ulepicc (União Latina de Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura), da ICIE (International Center for Information Ethics) e da Red Latinoamericana de Etica de la Información. Pesquisador do CNPq.

Marcos Cavalcanti

Possui graduação em Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1982), mestrado e doutorado em Informática - Universite de Paris XI (Paris-Sud) (1993). Atualmente é professor do Programa de Engenharia de Produção da COPPE/UFRJ. Coordenador do Crie (Centro de Referência em Inteligência Empresarial), Editor da Revista Inteligência Empresarial, Ex-diretor de Tecnologia da Faperj (Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro), membro do Board do New Club of Paris, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão do conhecimento, inteligência empresarial, ciência das redes, big data, open data, avaliação de ativos intangíveis, sociedade do conhecimento, cidades inteligentes e governo eletrônico

Monica Machado Cardoso

Professora Adjunta IV da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, do Programa de pós-graduação EICOS- IP/UFRJ e pesquisadora do Programa Avançado de Cultura Contemporânea - PACC - Instituto de Letras- UFRJ. Líder do grupo de pesquisa Coordenação Interdisciplinar de Estudos Conteporâneos (CIEC) associado ao PPGCom/UFRJ. Doutora em Comunicação e Cultura na Escola de Comunicação da UFRJ e Mestre em Multimeios pelo IA- UNICAMP, realizou pós-doutorado no Instituto de Antropologia na University College London (UCL) onde recebeu o título de Honorary Research Associate (2014-2015). É autora dos livros: Antropologia digital e experiências virtuais do Museu de Favela (Ed.Appris) e Consumo e politização: discursos publicitários e novos engajamentos juvenis (Ed.Mauad), co-autora de diversos capítulos de livros e artigos em periódicos da área. Trabalha na linha de pesquisa mídia e mediações socioculturais, com ênfase nos temas: comunicação, juventudes, cultura material, consumo e publicidade, antropologia digital e redes comunitárias.

Oldimar Cardoso

Doutor e mestre em Educação, bacharel e licenciado em História pela Universidade de São Paulo (1992-2007). Foi docente e pesquisador da Cátedra de Didática da História da Universidade de Augsburgo (2008-2012), é fellow da Fundação Alexander von Humboldt (desde 2008) e do Instituto Georg Eckert (desde 2009). Desde 2011, produziu como diretor da Anima Educational Transmedia 1.055 objetos educacionais digitais, 93 livros didáticos digitais e criou diversas plataformas educacionais digitais.

Paulo Cesar Castro

Possui graduação em Comunicação Social pela Universidade Federal do Ceará, mestrado e doutorado em Comunicação e Cultura pela Escola de Comunicação (ECO) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É professor associado I da ECO-UFRJ, onde coordenou o curso de Produção Editorial e atualmente chefia o Departamento de Expressão e Linguagens (DEL). Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Jornalismo impresso e online e Produção Editorial, atuando principalmente nos seguintes temas: análise de discurso, internet, produção editorial e jornalismo. Membro dos Grupos de Pesquisa do CNPq Midiatização das Práticas Sociais, da Unisinos, do Laboratório de Estudos em Comunicação Comunitária (LECC), da UFRJ, e do Grupo de Pesquisa em Políticas e Economia da Informação e da Comunicação (PEIC), da UFRJ

Roberto Bartholo

Professor titular da área de concentração em gestão e inovação do Programa de Engenharia de Produção da COPPE/Universidade Federal do Rio de Janeiro e coordenador do Laboratório de Tecnologia e Desenvolvimento Social (LTDS/COPPE/UFRJ). Sua atuação profissional tem abrangido os seguintes temas: humanidades digitais, hiper patrimônio, turismo militar, gestão e inovação, patrimônio militar, gestão de iniciativas sociais, turismo de base comunitária, desenvolvimento social e turismo, conhecimento, poder e ética, e desenvolvimento social.

Sarita Albagli

Pesquisadora do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT). Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação - PPGCI/IBICT-UFRJ. Pesquisadora 1C do CNPq. Cientista do Nosso Estado da Faperj (2015-2017; 2018-2020). Coordenadora do Laboratório Interdisciplinar sobre Informação e Conhecimento (Liinc) e editora da Liinc em Revista. Graduação em Ciências Sociais (UFRJ), Mestrado em Engenharia de Produção - Política e Gestão de Ciência e Tecnologia (UFRJ) e Doutorado em Ciências - Geografia (UFRJ). Estágio Pós-Doutoral Senior, Visiting Senior Fellow, London School of Economics and Political Science (LSE). Líder do Grupo de Pesquisa Informação, Conhecimento e Mudança Sociotécnica. Membro do Conselho Consultivo do Grupo de Trabalho em Ciência Aberta da Open Knowledge Foundation. Foi Coordenadora do PPGCI/IBICT-UFRJ (2011-2013). Coordenou o GT5 Política e Economia da Informação da Ancib (2007-2008; 2009-2010). Coordenou o GT22 Sociedade da Informação e do Conhecimento do Congresso Brasileiro de Sociologia (2007; 2009). Atua na área de Ciência da Informação, com ênfase nos seguintes temas: informação, conhecimento e inovação social; informação, conhecimento,poder e politicas; ciência aberta e colaborativa; informação, conhecimento e desenvolvimento local.

Estudantes

Anita Lucchesi

Doutoranda em História Digital e História Pública pela Universidade de Luxemburgo, junto à Faculté des Lettres, des Sciences Humaines, des Arts et des Sciences de l Éducation, na unidade de pesquisa Identités, Politiques, Sociétés, Espaces (FLSHASE / IPSE / Institute of History), onde integra o Laboratório de História Digital. É Mestre em História Comparada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Possui graduação e licenciatura plena em História pela mesma universidade (2012), tendo participado de programa de intercâmbio na Università degli Studi di Firenze (Itália, 2008). É membro e pesquisadora do Grupo de Estudos do Tempo Presente (GET-UFS). É membro da Rede Brasileira de História Pública e também associada à Federação Internacional de História Pública (IFPH) e ao Conselho Nacional de História Pública (EUA/NCPH). Participou como parecerista do MEC no processo de avaliação dos livros didáticos de História do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) 2014 e 2015. Em 2013, teve sua monografia “Historiografia em Rede: História, Internet e Novas Mídias: Preocupações e questionamentos para historiadores do século XXI (2011)” premiada pelo concurso de monografias da Sociedade Brasileira de Teoria e História da Historiografia. Tem experiência na área de História, com ênfase em Teoria e Metodologia da História, História Digital e História Pública, atuando principalmente nos seguintes temas: história comparada, história e historiografia digital, internet e tecnologias digitais. Em seu doutorado, dedica-se também ao tema da imigração e à prática da história oral.

Daniel Strauch

Mestrando em Ciência da Informação no PPGCI-IBICT/UFRJ. Membro do grupo de pesquisa "Ciência Aberta, Questões Abertas". Membro do LarHuD (Laboratório em Rede de Humanidades Digitais). Graduado em Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação na UFRJ (2018). Pós-graduação em Publish Management pela FGV (2012). Graduado em Direito pela UFRJ (2011). Possui experiência na área de Direito com ênfase em Direito Privado, principalmente na área de Direitos Autorais. Tem experiência em modelagem organizacional, indexação de conteúdo, classificação temática, editoração, produção jornalística e revisão de textos. Possui proficiência em inglês e conhecimentos básicos de espanhol e alemão.

Fernanda do Valle Galvão

Doutoranda em Ciência da Informação (IBICT/UFRJ), especialista em Marketing e Design Digital (ESPM), jornalista (UNESA). Possui experiência em comunicação corporativa, marketing, além de produção de conteúdo para diversas mídias. Na área digital, foco em planejamento estratégico e arquitetura da informação. É membro do grupo de pesquisa Informação, Memória e Sociedade (Imes/IBICT), vinculado ao CNPq, integrante do Laboratório em Rede em Humanidades Digitais (LaRHud/IBICT) e do grupo de usuários Wiki Educação Brasil, reconhecido pela Wikimedia Foundation. Atualmente, pesquisa sobre comunicação digital, organização do conhecimento, memória e inteligência empresarial

João Carlos Rebello Caribé

Mestrando em Ciência da Informação pela UFRJ (PPGCI), graduado em Propaganda e marketing pela Universidade Estácio de Sá (2008). Ativista pela Liberdade, Neutralidade, Isonomia, Privacidade e Universalização da Internet no Brasil através do Movimento Mega (Mega Não) desde 2007. Atualmente é consultor independente em inovação estratégica, gestão do conhecimento, e gestão de projetos. Foi conselheiro para o primeiro Conselho de Coordenação da NETmundial Initiative, e foi membro do membro do Comitê Executivo da NCUC na ICANN, ambos representando a sociedade civilda da América Latina e Caribe. Também é membro da Internet Society Brasil, Coalizão Direitos na Rede, Red Latam, BestBits, Comunidade Diplo, Dynamic Coalition on Network Neutrality and Global Net Neutrality Coalition. Tem experiência nas áreas de Comunicação, Marketing, Ciencia da Informação, Relações Internacionais, Construção de políticas públicas, Gestão de projetos e planejamento estratégico.

Josir Cardoso Gomes

Doutorando em Ciência da Informação no PPGCI/IBICT/UFRJ. Possui mestrado em ADMINISTRAÇÃO pelo IBMEC/RJ e graduação em TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS. Atualmente é sócio diretor do INSTITUTO RDX DE ENSINO. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Desenvolvimento de Sistemas de Informação, atuando principalmente nos segmentos de banco de dados, mineração de dados, software livre, web services, arquitetura orientada a serviços e computação em nuvem. Dissertação de Mestrado foi laureada com o prêmio RIOInfo - Teses de Engenharia de Software do Estado do Rio de Janeiro no ano de 2007

Marcella Albaine

Doutoranda em História pela UNIRIO, mestre em Educação, especialista em Tecnologias da Informação Aplicadas à Educação e graduada em História pela UFRJ. Atualmente ministra aula na educação básica, tendo sido professora substituta de Prática de Ensino e Didática de História na Faculdade de Educação da UFRJ e docente convidada do curso de Especialização Saberes e Práticas (CESPEB/UFRJ) no módulo Debates Contemporâneos sobre Mídia e Tecnologia. Foi bolsista CAPES do Programa de Iniciação à Docência (PIBID/História/UFRJ) durante a graduação e bolsista CAPES do Programa Observatório da Educação (OBEDUC/UFRJ) durante o mestrado, tendo atuado como avaliadora do MEC dos livros didáticos de História (impressos e digitais) no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) 2015, 2016, 2017 e 2018. Pesquisa sobre Humanidades Digitais, História Digital e Ensino de História, sendo membro do Grupo de Pesquisa Núcleo de Documentação, História e Memória (NUMEM/UNIRIO), do Grupo de Estudos Currículo, Cultura e Ensino de História (GECCEH/UFRJ) e do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino de Historia (LEPEH/UFRJ). Autora do livro Ensino de História e games: dimensões práticas em sala de aula (2017).

Priscila Ramos Carvalho

Mestranda em Ciência da Informação no PPGCI do IBICT/UFRJ (2018). Membro do Larhud (Laboratório em Rede de Humanidades Digitais) do IBICT. Membro do grupo de pesquisa Perfil-i (Perspectivas Filosóficas em Informação). MBA em Gestão Empresarial na FGV/RJ (2008). MBA em Marketing na ESPM/SP (2004). Bacharel em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda na UCSAL/BA (2003). Estudante de Sistema de Informação na UNESA/RJ. Pesquisa os efeitos éticos e políticos dos algoritmos nas humanidades digitais.

 

Rafael Mendonça

Mestrando em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-graduação do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - IBICT- UFRJ. Bacharel em Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ (2014) e Técnico em Administração. Principais áreas de interesse e atuação: Ciência da Informação, Preservação digital, Humanidades Digitais e Jogos Eletrônicos.

Renan Marinho de Castro

Doutorando em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) em convênio com Escola de Comunicação (ECO) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Mestre em Bens Culturais e Projetos Sociais pelo Programa de História, Política e Bens Culturais da Fundação Getulio Vargas – FGV (2011). Possui graduação em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade Federal Fluminense (2006). É Bibliotecário do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC/ FGV), responsável pela organização do acervo de impressos dos arquivos pessoais do CPDOC. Desenvolve seus estudos na área da Ciência da Informação, principalmente nos temas: aplicação de tecnologias nos serviços de informação, estudos de usuários e processos de mediação no contexto arquivístico. Atualmente dedica-se ao estudo das Humanidades Digitais numa perspectiva da Ciência da Informação.

Tatiana Mendonça de Sousa e Silva

Mestranda em Ciência da Informação pela UFRJ?IBICT e Museóloga pela UNIRIO. Atualmente pesquisa o comportamento de usuários em mídias sociais através de hashtags. Procura desenvolver habilidades técnicas para pesquisa e análise de conteúdo da Internet. Tais interesses foram motivados pelo segundo lugar na Hackathon no Museu de Arte do Rio em 2015 e pela Summer School of Digital Humanities em Oxford. Possui experiência em desenvolvimento de exposições, documentação museológica e produção cultural.